Tipos de Professores

Professores cômicos, lendários, mentirosos, honestos, enganadores ou ousados quem nunca teve um?

José Batista Gomes
22/03/2010 - 15h40

Tipos de Professores

 Ao longo da vida estudantil nas Instituições de Ensino Superior, na graduação e pós-graduação, todos nós detectamos a existência de inúmeros Tipos de Professores: sejam eles cômicos, lendários, mentirosos, honestos, enganadores ou ousados.

Diante disso, passei a identificá-los incluindo as suas características pessoais próprias. E creiam, qualquer semelhança é não é mera coincidência: é pura evidência.


Ei-los:

• Professor Sabonete: sai liso de qualquer situação.

• Professor Denorex: parece professor, mas não o é.

• Professor Marido Traído: é o último a saber das coisas.

• Professor Cabeça de Vento: vive totalmente perdido.

• Professor Ana Maria Braga: fica muito tempo na sala e não se aproveita nada.

• Professor Piloto: ri sempre das suas próprias derrapadas.

• Professor Dunga: entra mudo na sala e sai calado.

• Professor Azarado: pensa certo e faz errado.

• Professor Zero à Esquerda: sua presença não faz a menor diferença.

• Professor Carrossel: gira, gira, gira e não sai do lugar.

• Professor Xuxa: entra na sala e só fala “oooiiiiii, baaaiiixiiinnnhoooossss”

• Professor Pipa: vive sempre voando.

• Professor BBB: aparece uma vez por ano, mas não se tira proveito do conteúdo.

• Professor Clone: muito bom artista, mas sem enredo.

• Professor Carnaval: só samba no conteúdo.

• Professor TAM: fica muito no ar, mas cai sempre.

• Professor Papagaio: repete tudo o que ouve.

• Professor Batom: sempre na boca da galera.

• Professor Mamilo de Homem: sua presença não tem finalidade nenhuma.

• Professor Banana: sempre escorrega na disciplina.

• Professor Felipão: nervoso, só joga na retranca.

• Professor Manteiga: derrete com extrema facilidade.

• Professor Bolsista: está sempre de saco cheio.

• Professor Socialista: marca encontro durante a aula para fugir do problema.

• Professor Centopéia: anda muito, resolve pouco.

• Professor Equador: sabe-se que ele existe, mas não se sabe quem ele é.

• Professor Xampu: quando vê a coisa preta, passa a mão na cabeça.

• Professor Horóscopo: tudo e nada são as mesmas coisas.

• Professor Água Doce: finge que resolve, mas nada se aproveita.

• Professor Girafa: só tem tamanho.

• Professor Detalhista: a aula é uma bagunça organizada, cheia de detalhes.

• Professor Nitroglicerina: pronto para explodir a qualquer momento.

• Professor Tamanco: só pisa em falso.

• Professor Arroz de Festa: só aparece em datas comemorativas.

• Professor Pé-de-Valsa: vive sempre bailando no conteúdo.

• Professor Trombone: só faz barulho, por nada.

• Professor Pardal: inventa coisas para ver o tempo passar.

• Professor Filósofo: não faz reflexão crítica de si mesmo.

• Professor Caranguejo: só anda para trás.

• Professor Bin Laden: quando a coisa aperta, some.

• Professor Ouvidor: só escuta, não sabe nada.

• Professor Casa dos Artistas: sua presença e nada é para enganar os presentes.

• Professor Decorador: só sabe algo quando ouviu algo de alguém em algum lugar.

• Professor Balanço Público: não sabe o que é ser ativo ou ser passivo.

• Professor Retardado: sempre atrasado, para não aproveitar o tempo disponível.

• Professor Fuso Horário: vive atrasado para fugir dos problemas.

• Professor Turista: viaja muito, aparece pouco e a disciplina é uma “barca furada”.

• Professor Poliglota: fala muito, sabe pouco.

• Professor Biblioteca: carrega os livros na sacola, para não ser questionado.

• Professor Balança-Mas-Não-Cai: Tem elevado Q.I (Quem Indicou).

• Professor Fantasma: nunca aparece, e quando o faz ninguém nota.

• Professor Cabeça de Bagre: quando vê a “coisa preta” chuta para qualquer lado.

• Professor 3 – 5 – 2: a aula só tem esquema.

• Professor Papa-Hóstia: quando a coisa aperta, pede ajuda ao Bispo.

• Professor Show do Milhão: quanto questionado, passa para frente.

• Professor Óleo de Peroba: quando não sabe e sabe que não sabe, diz: “estou testando vocês”.

• Professor Pilatos: quando não sabe e sabe que não sabe, lava as mãos.

• Professor Leão: diante dos problemas e para fugir deles, dá uma “mordida” a mais.

• Professor Mike Tyson: está sempre enrolado na disciplina.

• Professor Coração de Mãe: para fazer média, “abre o coração” de vez.

• Professor Abacaxi: os fins justificam os é ½.

• Professor Limão: sempre azedo e com respaldo.

• Professor Arame Farpado: apertado, “arranha-se” todo para se desculpar.

• Professor Enciclopédia Ambulante: Existem duas maneiras de ensinar: a errada e a correta. A maneira errada é a correta e vice-versa.

• Professor Direitista: tem formação legal, mas não há norma constitucional vigente que solucione “os problemas técnicos e disciplinares detectados”.

• Professor Gigolô: é tão bom que é a mulher ou a irmã que o mantém no cargo.

• Professor Catedrático: só tem o diploma e nada mais.

• Professor 171: engana o aluno e a si mesmo.

• Professor Monetarista: pagou caro pelo diploma.

• Professor Prostituta: faz tudo por dinheiro.

• Professor Cara-de-Pau: quando não sabe e sabe que não sabe, passa a mão no rosto e diz: “reformule melhor a pergunta”.

• Professor Petista: é bom quando morto.

• Professor Usado: quando não sabe e sabe que não sabe, o Reitor diz: “Não tem problemas ele não saber, ele é um dos “nossos”...”. 

Afinal, seu Mestre ou Doutor, se enquadra em qual perfil? Tire as suas conclusões.
 

Patos Notícias


Patos Notícias


Patos Notícias