Esportes radicais não são brincadeira

Pabllo Rocha é mais novo colaborador do Você Repórter. Aqui ele dá sua opinião sobre a prática de esportes radicais, como o rapel.

Pabllo Rocha
24/06/2008 - 15h29

Esportes radicais não são brincadeira

Todo desportista esta sujeito a se acidentar, muitas vezes a mídia enfoca mais os acidentes nos esportes radicais, devido a sua periculosidade, mas esquece de ressaltar que esse tipo de atividade só deve ser praticado por profissionais treinados e capacitados, ou com orientação de alguém com experiência, capacidade e responsabilidade, para colocar a vida e o bem estar de outras pessoas em risco.

Todo esporte tem seus riscos, alguns mais graves que outros, mesmos os esportes praticados por leigos ocasionalmente tem seus riscos. Quem nunca se machucou jogando futebol ou andando de bicicleta? Os riscos nos esportes radicais são sempre constantes, e deve se tomar cuidado redobrado, pois este tipo de atividade muitas vezes pode colocar em risco a própria vida do praticante.
 
Para os interessados em praticar algum esporte de risco o ideal seria procurar um profissional qualificado e com experiência na atividade desejada, questionar com o mesmo a qualidade do equipamento usado, o grau de experiência e tempo que ele pratica esse tipo de atividade.
 
A grande maioria dos acidentes nesse tipo de atividade é devido à imprudência e à falta de preparo. Muitos desportistas de fim de semana, por terem praticado algumas vezes um desses esportes radicais auxiliado por um profissional, já se acham aptos a praticar sozinhos, expondo a própria vida e de seus amigos. O ideal é gastar um pouco mais e fazer um curso completo, só assim terá uma noção dos verdadeiros riscos enfrentados nesses tipos de atividades.
 
Meu instrutor de rapel sempre dizia uma frase que trago até hoje nas minhas praticas de rapel. â

Patos Notícias


Patos Notícias


Patos Notícias