Mais da metade dos pequenos negócios mineiros já preveem pegar empréstimos para se manterem no mercado

Pesquisa do Sebrae mostra que as empresas já sentem redução expressiva no faturamento e no volume de vendas.

03/04/2020 - 10h38

Mais da metade dos pequenos negócios mineiros já preveem pegar empréstimos para se manterem no mercado

O isolamento social e a restrição de circulação das pessoas como medidas preventivas para evitar a propagação do novo coronavírus (Covid-19), já estão provocando impactos negativos nos pequenos negócios mineiros. De acordo com uma pesquisa feita pelo Sebrae, 89% dos empreendimentos de Minas Gerais de pequeno porte já registram queda no faturamento e 34% só conseguirão manter seus negócios em funcionamento por mais um mês. É o que mostra o estudo feito entre os dias 20 e 23 de março com 788 empresas em todo estado. 

Segundo a pesquisa, os pequenos negócios mineiros sentiram uma redução de 66,4% no volume de vendas registrado na última semana em relação a um período normal.  A perda, em termos de faturamento mensal, já chega a mais de 50% para a maior parte dos entrevistados (57%).  “Não há dúvida que essa crise já atinge o equilíbrio financeiro das empresas e ameaça a sobrevivência de milhões de pequenos negócios”, afirma o Superintendente do Sebrae Minas, Afonso Maria Rocha.

Com a expressiva queda nas vendas, 52% dos empreendedores já preveem que precisarão solicitar empréstimos para manter o negócio em funcionamento sem gerar demissões. De acordo com o estudo do Sebrae, em média 6,4 pessoas, entre familiares, empregados fixos e temporários, formais e informais, estão envolvidas atualmente com as empresas.

Outro impacto da pandemia é o aumento dos preços com matéria-prima. Trinta e um por cento dos empresários mineiros afirmaram que já sentem custos mais altos que o normal. Porém, a maioria dos entrevistados ainda não perceberam o aumento dos custos com pessoal e aluguel (69% e 87% dos entrevistados, respectivamente)

Questionados sobre quanto tempo conseguirão manter seus negócios abertos, sem fechá-los permanentemente, 34% dos entrevistados disseram que aguentariam até 1 mês, 31% de 2 a 3 meses, 12% de 3 a 6 meses, e apenas 2% conseguiram se manter no mercado por mais de 6 meses.

“Os dados da pesquisa mostram a urgência em medidas efetivas para ajudar os pequenos negócios, que hoje já são 99% de todos os empreendimentos no estado e que geram mais da metade dos empregos formais. O Sebrae tem atuado junto às diferentes instâncias de governo, ao Congresso e ao Judiciário para o desenvolvimento dessas soluções”, explica o Superintendente do Sebrae Minas.

 

IMPACTO DO CORONAVÍRUS NOS PEQUENOS NEGÓCIOS MINEIROS

Como o seu faturamento mensal está sendo afetado?

Aumentou: 3%

Permaneceu igual: 3% 

Diminuiu: 89%

Não sabe ainda/não quis responder: 5%

 

Quanto foi a perda em termos de faturamento mensal até este momento?

Mais de 50%: 57% dos entrevistados        

41% a 50%: 15% dos entrevistados        

31% a 40%: 11% dos entrevistados        

21% a 30%: 6% dos entrevistados        

11% a 20%: 5% dos entrevistados        

6% a 10%: 2% dos entrevistados        

Até 5%:1% dos entrevistados        

 

Como o seu negócio está sendo afetado, até este momento, pelo coronavírus em termos de faturamento mensal?

Aumentou: 3% dos entrevistados

Permaneceu igual: 3% dos entrevistados

Diminuiu: 89% dos entrevistados

Não sabe ainda/não quis responder: 5% dos entrevistados

 

Por conta do Coronavírus, o que está acontecendo com o seu negócio, em termos de:

Custos com matérias-primas

Aumentou: 31% dos entrevistados        

Diminuiu:18% dos entrevistados        

Permaneceu igual: 38% dos entrevistados        

Não sabe:13% dos entrevistados        

 

Custos com pessoal

Aumentou:16% dos entrevistados        

Diminuiu: 6% dos entrevistados        

Permaneceu igual: 69% dos entrevistados        

Não sabe:10% dos entrevistados        

 

Custos com aluguel

Aumentou: 5% dos entrevistados        

Diminuiu: 1% dos entrevistados        

Permaneceu igual: 87% dos entrevistados        

Não sabe: 7% dos entrevistados        

 

Você vai precisar de pedir empréstimos para manter seu negócio/empresa em funcionamento sem gerar demissões?

Sim: 52,5% dos entrevistados        

Não: 16,8% dos entrevistados        

Não sabe: 30,8% dos entrevistados        

 

Por quanto tempo acredita que possa manter seu negócio, sem fechá-lo permanentemente, com as restrições de movimentação de pessoas?

Até 1 mês: 34% dos entrevistados        

De 2 a 3 meses: 31% dos entrevistados        

De 3 a 4 meses: 8% dos entrevistados        

De 5 a 6 meses: 4% dos entrevistados        

Mais de 6 meses: 2% dos entrevistados        

Não sabe/não quis responder: 21% dos entrevistados        

 

Fonte: Sebrae Nacional/março de 2020

Fonte: Henrique Ulhoa / Prefácio Comunicação

Patos Notícias


Patos Notícias