Vídeo que circula nas redes sociais falando de caso confirmado de COVID-19 em Patos de Minas é FakeNews, diz prefeitura

O vídeo foi gravado na UPA em Patos de Minas, porém foi cortado e a realidade não é da cidade.

Clube Notícias
22/03/2020 - 18h13

Vídeo que circula nas redes sociais falando de caso confirmado de COVID-19 em Patos de Minas é FakeNews, diz prefeitura

O vídeo de uma médica confirmando um caso de COVID-19, em Patos de Minas, não é verdadeiro, informa nota da Prefeitura. A gravação foi feita na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bairro Jardim Peluzzo. A filmagem teria sido cortada, ficando apenas o trecho em quem a profissional confirma um caso da doença. Na realidade, ela não fala da Capital do Milho.

“[...] ela se refere à confirmação em seu município de origem [Patrocínio], onde também atua. Em sua explanação, a médica faz referência à importação de casos de outros países, como a Itália”, esclarece a Prefeitura de Patos de Minas. Na manhã deste domingo (22), o vídeo já estava em todas as redes sociais e foi motivo de muita polêmica. Muitos acusaram Secretaria de Saúde de omissão de informações. 

“A Prefeitura de Patos de Minas deixa claro que não há interesse em esconder nada da população. O município ainda aguarda os resultados das amostras coletadas dos casos suspeitos. Os exames são feitos pela Fundação Ezequiel Dias (FUNED), em Belo Horizonte, e a grande demanda tem, naturalmente, atrasado os resultados”, informa a nota oficial. 

O aparato de proteção da médica também assustou. Para alguns, essa seria a prova clara de que há casos confirmados da COVID-19 em Patos de Minas. No entanto, a roupa de proteção é utilizada mesmo em casos suspeitos, pois se trata de uma diretriz do Ministério da Saúde.

“O aparato de segurança utilizado pela profissional foi adquirido por conta própria, uma vez que, no cenário local, a orientação é de uso de máscaras, luvas e distanciamento de 1m. Vale ressaltar que as medidas preventivas decretadas, muitas vezes até ‘duras’, têm o intuito de proteger a coletividade e minimizar os impactos gerados pela pandemia. O delicado momento em que vivemos pede cautela de todos: poder público e sociedade”. 

Nota oficial da Prefeitura de Patos de Minas:

Sobre o vídeo que circula nas redes sociais com informação de caso de Covid-19 confirmado em Patos de Minas, a PREFEITURA ESCLARECE:

- As imagens são da UPA de Patos de Minas e mostram uma médica da unidade dando informações sobre a pandemia de coronavírus na sala de espera. O aparato de segurança utilizado pela profissional foi adquirido por conta própria, uma vez que, no cenário local, a orientação é de uso de máscaras, luvas e distanciamento de 1m.

- É notório que o vídeo não apresenta a fala completa da profissional e, da forma como foi editado, traz somente o trecho em que cita caso confirmado da doença por coronavírus (Covid-19). Entretanto ela se refere à confirmação em seu município de origem, onde também atua. Em sua explanação, a médica faz referência à importação de casos de outros países, como Itália.

- A Prefeitura de Patos de Minas deixa claro que não há interesse em esconder nada da população. O município ainda aguarda os resultados das amostras coletadas dos casos suspeitos. Os exames são feitos pela FUNED, em Belo Horizonte, e a grande demanda tem naturalmente atrasado os resultados. Quando liberados, os resultados serão comunicados à população por meio do Boletim Epidemiológico Municipal, divulgado diariamente nos canais oficiais do Executivo local.

- Vale ressaltar que as medidas preventivas decretadas, muitas vezes até “duras”, têm o intuito de proteger a coletividade e minimizar os impactos gerados pela pandemia. O delicado momento em que vivemos pede cautela de todos, poder público e sociedade. E os cidadãos podem ajudar respeitando as orientações para conter a disseminação do Covid-19, assim como não compartilhando notícias falsas ou sem comprovação por parte de órgãos oficiais. Essa atitude causa pânico quando o momento é de nos mantermos calmos e unidos no objetivo único de salvar vidas e conter o coronavírus.

Patos Notícias


Patos Notícias