Professora é presa após ser flagrada transportando celulares para o Presídio Sebastião Satiro

A suspeita escondia os aparelhos dentro do sutiã.

08/11/2019 - 14h51

Professora é presa após ser flagrada transportando celulares para o Presídio Sebastião Satiro Imagem Ilustrativa: Arquivo

Uma professora, de 30 anos, foi presa, após ser flagrada facilitando a entrada de celulares no Presídio Sebastião Satiro. A mulher trazia os aparelhos no sutiã. Em seguida, um preso seria o responsável pela entrega aos destinatários. Segundo o boletim de ocorrências, ela teria recebido 250 reais pelo serviço. Os celulares eram deixados no banheiro da sala de aula da unidade. Quatro presidiários também foram levados para a Delegacia, por envolvimento no caso. 

De acordo com o relato da ocorrência, a professora retirava os objetos do sutiã e deixava na pia do banheiro. Em seguida, um dos presos pegava os aparelhos, colocava em uma camisinha e introduzia no ânus. Um detento era usado no transporte dos celulares. Ele não soube informar quem eram os destinatários dos objetos.

Após buscas na sala de aula do Presídio Sebastião Satiro (e em algumas celas) foram encontrados os objetos. A professora informou que os celulares foram entregues à ela por outra mulher. Os aparelhos seriam entregues ao marido dessa mulher. A professora confessou que fez o mesmo serviço para outros detentos e chegou a receber 250 reais.

A ação era engenhosa: além de usar a professora e um detento para repassar os celulares, os presos também conseguiam acesso a carregadores e outros materiais, por meio da sala de aula, usando espaços ventilação de uma das salas. Todos envolvidos foram levados para a delegacia e entregues ao delegado de plantão.

Fonte: Toninho Cury

Patos Notícias


Patos Notícias