Morre aos 105 anos, o artista plástico multifacetado Vicente Nepomuceno

Durante a vida, o artista confeccionou cerca de 250 carros alegóricos que revolucionaram a Fenamilho e o cenário cultural de Patos de Minas em um todo.

Caio Machado
29/10/2019 - 11h33

Morre aos 105 anos, o artista plástico multifacetado Vicente Nepomuceno Foto: Marcos Nepomuceno

Faleceu aos 105 anos na noite desta segunda-feira (28), o artista plástico Vicente Nepomuceno. Ele estava internado na UTI do Hospital Imaculada Conceição desde o dia 15 de outubro. O velório teve início às 6h na Funerária Bom Pastor e a missa ocorrerá às 15h na Igreja do Rosário.

Natural de Catiara, distrito de Serra do Salitre/MG, Vicente Nepomuceno nasceu no dia 27 de setembro de 1914, filho de Estevão Antonio Nepomuceno e Cornélia Regina de São José. Casou-se com Maria de Lourdes, com quem teve os filhos Consuelo, Mafalda, Júlio César, Leonardo, Luiz André, Romero, Terezinha e Valério.

Além da enorme família e dos inúmeros netos e bisnetos, Vicente Nepomuceno deixa como maior legado os feitos artísticos que revolucionaram culturalmente Patos de Minas, após a mudança do artista e família para a cidade no ano de 1952.

Entre os anos de 1960 a 2002, Vicente confeccionou cerca de 250 carros alegóricos talhados em matérias-primas diversas como madeira, gesso e isopor, que embelezaram tanto a Festa Nacional do Milho, como diversos outros eventos pelo estado de Minas Gerais.

Uma outra atividade que foi imortalizada na cidade pelo artista foi a escultura, tanto que a obra “As Três Graças” postada em cima do chafariz da Praça Antônio Dias, trata-se de uma réplica em alumínio da escultura exibida em um carro alegórico durante o desfile da 37ª Fenamilho em 1995.

Homenageado inúmeras vezes, Vicente recebeu o Título de “Cidadão Honorário de Patos de Minas” no ano de 1997, deu nome à sala de espetáculos do Teatro Municipal “Leão de Formosa”, na inauguração do mesmo em 11 de dezembro de 2000, dentre outras consagrações.

A paixão pelo teatro também corre nas veias da família, e na cidade, Consuelo Nepomuceno, rege o Grupo de Teatro Universitário (Tupam) do Centro Universitário de Patos de Minas, bem como o neto Marcos Nepomuceno, por meio do Centro de Formação das Artes Cênicas “Primeiro Ato”.

No site EFECADEPATOS, utilizado como fonte para esta reportagem, Eitel T. Dannemann ressalta que “Vicente Nepomuceno é um dos maiores valores culturais que Patos já teve, não só como ser humano, mas também pela riqueza de sua alma artística, pela simplicidade, humildade e perseverança”.

Ele continua dizendo que o artista possui “dotes que tornam inapagáveis o registro de sua presença, hoje e sempre, como um dos maiores colaboradores da Festa Nacional do Milho. Atravessou o tempo pintando o sete, pintando com as mãos, pintando com os olhos, cantando com Deus”.

Fonte: EFECADEPATOS

Patos Notícias


Patos Notícias