Três crianças de seis, sete e dez anos são estupradas por amigo de família em Presidente Olegário

A mãe das vítimas não representou contra o suspeito.

16/08/2019 - 10h34

Três crianças de seis, sete e dez anos são estupradas por amigo de família em Presidente Olegário

A Polícia Militar de Presidente Olegário recebeu uma denúncia grave. Segundo informações repassadas por uma testemunha, três irmãs de seis, sete e dez anos foram vítimas de violência sexual. O suspeito do crime seria um homem de 46 anos, amigo da família.

O responsável pela denúncia chegou a gravar uma conversa entre as três meninas estupradas; elas relatavam os diversos abusos que sofreram. O Conselho Tutelar foi acionado e acompanha o caso. A mãe das meninas não representou contra o abusador.

De acordo com o boletim de ocorrências, o denunciante gravou as conversas entre as crianças, após perceber que elas estavam dizendo coisas estranhas. Uma das menores vítimas do estupro chegou a dizer que o suspeito havia lhe penetrado com o pênis.

Os dados da ocorrência demonstram que as irmãs podem ter sido molestadas frequentemente. O estupro mais recente teria sido registrado na última quarta-feira (14).

A Polícia Militar foi acionada e solicitou o acompanhamento do Conselho Tutelar. Uma conselheira conversou com as meninas e elas confirmaram o abuso. Uma das vítimas chegou a dizer que relatou o caso para a mãe, que disse que levaria a história para o delegado, mas nada foi feito.

Os relatos contidos na ocorrência são chocantes. As menores disseram que já foram abusadas até mesmo enquanto dormiam. O suspeito pegava em suas partes íntimas e forçava relações sexuais. Uma das meninas disse que sentiu “muita dor”.

Na ocasião em que a Polícia foi acionada, o suspeito estava na casa das vítimas e foi preso. Todos na residência estavam fazendo uso de bebidas alcoólicas e estavam com sintomas de embriaguez, conforme o relato da ocorrência policial.

Nilson Ferreira Barbosa, 46 anos foi levado para a delegacia de Presidente Olegário, juntamente com a mãe das garotas. A mulher não representou contra o amigo. As meninas estão sob proteção do Conselho Tutelar.

Fonte e fotos: Toninho Cury