PC prende pai e filhos acusados de matar caseiro de fazenda em Rio Paranaíba

O crime teria ocorrido porque o caseiro não deixou os autores passarem com uma máquina agrícola pelo curral da propriedade.

10/05/2019 - 16h48

PC prende pai e filhos acusados de matar caseiro de fazenda em Rio Paranaíba

A Polícia Civil de Minas Gerais cumpriu, na manhã dessa sexta-feira (10), mandados de prisão preventiva em desfavor de João Maria da Silva e seus filhos Marcos Humberto da Silva e Décio Antônio da Silva, bem como do indivíduo Antônio Caetano Souza, acusados de participação no homicídio de Claudinei Martins De Souza, de 40 anos de idade, ocorrido na quarta-feira (08), em uma fazenda no município de Rio Paranaíba/MG. Os suspeitos apresentaram-se espontaneamente na Delegacia de Polícia Civil de Patos de Minas/MG, onde prestaram declarações à Autoridade Policial e em seguida foram encaminhados ao presídio.

De acordo com as informações do boletim de ocorrência, quatro indivíduos, entre eles Marcos Humberto e Décio, chegaram com uma colheitadeira à fazenda onde a vítima trabalhava, e com o intuito de conseguir passar com a máquina agrícola pelo curral, arrancaram um dos mourões da porteira, sem o consentimento do caseiro Claudinei. A vítima teria questionado a ação dos quatro indivíduos e, segundo uma testemunha, utilizado a lateral de um facão para agredir um dos suspeitos. Posteriormente, João Maria da Silva, pai de Marcos Humberto e Décio, teria comparecido ao local e efetuado três disparos de arma de fogo contra Claudinei, atingindo braço, perna e cabeça da vítima.

Consta na ocorrência que Marcos Humberto, Décio, Antonio Caetano Souza Junior (funcionário dos suspeitos) e um quarto indivíduo não identificado teriam presenciado o homicídio e agredido a vítima com pauladas. Os quatro indivíduos e João Maria evadiram do local após o delito.

Agilmente, a Polícia Civil, na pessoa do Delegado Dr. Bruno do Carmo Garcia, responsável pela investigação, representou pela decretação da prisão preventiva dos quatro suspeitos, e com a colaboração e apoio incondicional do Ministério Público e do Poder Judiciário da comarca de Rio Paranaíba/MG, os mandados de prisão foram expedidos menos de 48 horas depois do crime.

A Polícia Civil também já identificou quarto indivíduo que presenciou o homicídio como sendo Silvio, o qual, a princípio, não teve participação no crime.

Fonte: ASCOM 10ª DRPC
Imagem: Ilustração