Mulher é presa após tentar entrar em presídio com cigarros recheados de maconha

O incidente ocorreu neste último domingo (03).

04/03/2019 - 09h32

Mulher é presa após tentar entrar em presídio com cigarros recheados de maconha

Na manhã deste domingo (03), uma mulher de 29 anos foi presa após tentar entrar no presídio Sebastião Satiro com cigarros recheados de droga.

Durante buscas nos pertences de Letícia de Fátima dos Santos Mota, as agentes perceberam que três maços de cigarros estavam com a embalagem adulterada. Desconfiadas, as agentes realizaram uma busca minuciosa e durante a averiguação encontraram maconha e cocaína que dentro dos cigarros.

Em conversa com as agentes, Letícia disse que trouxe os maços de casa e posteriormente falou que enquanto estava do lado de fora do complexo no carro acompanhado do filho, um indivíduo lhe abordou e lhe pediu para levar os cigarros para dentro do presídio, entrando em contradição.

Os agentes solicitaram o apoio da Polícia Militar (PM) e em contato com Letícia, a mesma disse para os militares que ia visitar o marido Uarli dos Reis Mota, para entregar alguns objetos e que iria sair rapidamente, pois estava se recuperando de uma cirurgia.

Leticia disse ainda que enquanto estava do lado de fora, chegou um indivíduo moreno, aparentando ter uns 20 anos pedindo para entregar os maços para o detento de apelido “Piolho”, cujo nome Fernando Inácio da Silva que se encontrava recolhido na mesma cela do marido.

Os militares foram na casa onde Letícia reside na Rua Jacarandás, Bairro Alto da Colina e com autorização, foram feitas buscas e durante os trabalhos, foram localizados no quarto de Leticia, mais sete mações de cigarros da mesma marca em que ela estava tentando entregar no presídio, sendo que dois estavam abertos e a quantia de R$ 1.520,00 em cédulas diversas.

Leticia Letícia de Fátima dos Santos Mota foi encaminhada para a delegacia de Polícia Civil onde foi ouvida e autuada por tráfico de drogas. O filho de oito anos que estava acompanhando ela ficou sob os cuidados de uma testemunha que ela indicou e o veículo foi liberado para uma pessoa habilitado que ela também indicou.


  • Galeria
Fonte e fotos: Toninho Cury