Acusado de matar interno de clínica asfixiado é condenado a 12 anos

De acordo com os autos do Ministério Público, Carlos Rodrigues contou com a ajuda de outra pessoa de nome Diogo da Silva Dantas.

13/12/2018 - 10h23

Acusado de matar interno de clínica asfixiado é condenado a 12 anos

A justiça condenou a 12 anos de prisão, em regime fechado, Carlos Rodrigues Peixoto, pelo crime de homicídio, praticado no dia 13 de julho de 2017 contra o colega Alexandre Felizardo das Neves que era interno de uma clínica de reabilitação que fica no Bairro Planalto. De acordo com os autos do Ministério Público, Carlos Rodrigues contou com a ajuda de outra pessoa de nome Diogo da Silva Dantas.

O promotor de justiça, Dr. Rodrigues Domingos Taufick disse que o acusado foi condenado por homicídio duplamente qualificado por recurso que impossibilitou a defesa da vítima e por asfixia. Sobre o crime, o acusado Carlos Rodrigues Peixoto juntamente com o comparsa Diogo da Silva Dantas aproveitaram que não havia ninguém perto da vítima que estava topada e amarrada em uma cama na clínica e a mataram por estrangulamento.

Sendo a denúncia, Carlos cobriu com as mãos a boca e o nariz da vítima enquanto Diogo o enforcava. Ainda foi apurado que eles se alternavam nas ações de estrangulamento até a vítima falecer.

Já o defensor público Mateus Nascimento Avelar que trabalhou na defesa do acusado disse que o tribunal de júri entendeu pela condenação do acusado. Ele falou ainda que a o tribunal retirou uma das qualificadoras, e o condenou a 12 anos por homicídio duplamente qualificado. Ele disse ainda que a tanto a defesa como o acusado saíram satisfeitos do resultado final o que não tem interesse em apresentar qualquer tipo de recurso.


  • Galeria
  • Galeria
  • Publicidade
  • Galeria
Fonte e Fotos: Toninho Cury