Acusado de matar desafeto por dívida de droga é condenado a 13 anos

O crime aconteceu no dia 20 de fevereiro de 2016 na Rua Pedro Queiroz de Melo, Bairro Residencial Sorriso.

11/12/2018 - 10h23

Acusado de matar desafeto por dívida de droga é condenado a 13 anos

Alex Xavier Silva acusado de matar o desafeto Carlos Henrique Gomes Barros, conhecido como “Pretinho”, por causa de uma dívida de droga no valor de R$ 70,00, foi a julgamento na tarde desta segunda-feira (10), no salão do Tribunal de Júri do Fórum Olimpio Borges. O crime aconteceu no dia 20 de fevereiro de 2016 na Rua Pedro Queiroz de Melo, Bairro Residencial Sorriso.

De acordo com a promotora de justiça, Dra. Vanessa Dosualdo, o conselho de sentença acolheu na integra a tese da acusação de homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e por dificultar a defesa da vítima. Sobre a pena de 13 anos, a promotora disse que a condenação ficou próxima a mínima legal porque houve a confissão espontânea do acusado, e por ser réu primário, fatos que abaixa consideradamente a pena.

Sobre o crime, a vítima se encontrava em casa, momento que chegou um amigo do acusado de nome Guilherme e o chamou pelo apelido de “Pretinho”. Ao abrir o portão e sair da casa, foi surpreendido pelo acusado Alex Xavier que efetuou quatro disparos na direção da vítima.

Mesmo ferido, Pretinho conseguiu pular o muro da casa, entrar na residência do vizinho para pedir socorro, porém, não resistiu aos ferimentos e morreu. Após algumas horas de julgamento, Alex Xavier Silva foi condenado a 13 anos de prisão em regime fechado por homicídio duplamente qualificado.


  • Galeria
  • Galeria
  • Patos Notícias
  • Galeria
  • Galeria
  • Patos Notícias
  • Galeria
  • Galeria
  • Patos Notícias
  • Galeria
  • Galeria
  • Patos Notícias
Fonte e Fotos: Toninho Cury