Secretaria de Estado de Saúde alerta sobre acidentes com animais peçonhentos

Manter limpos quintais e jardins das residências, não acumular folhas secas e lixo domiciliar são ações que ajudam a evitar a criação de um ambiente favorável à proliferação desses animais.

06/12/2018 - 15h26

Secretaria de Estado de Saúde alerta sobre acidentes com animais peçonhentos

Durante o período chuvoso e quente, acidentes com animais peçonhentos tendem a aumentar. Nessa época, animais como escorpião, cobra, formiga, abelha, vespa, marimbondo, taturana, lacraia e aranha procuram lugares secos para se abrigarem, podendo ser encontrados nas proximidades das casas, jardins e parques, tanto em áreas urbanas, quanto rurais.

Por conta disso, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) orienta a população em relação aos riscos. Entre as estratégias utilizadas está o hotsite #AlertaChuva, lançado no início desse ano. A página virtual conta com dicas de prevenção à saúde no período chuvoso, além de informações sobre como evitar acidentes com animais peçonhentos tanto dentro, quanto fora de casa. O conteúdo está ancorado com postagens no Blog da Saúde MG e nas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram) sobre o assunto.

“Nos meses do verão - dezembro a março -, há um aumento no número de acidentes por animais peçonhentos em relação aos demais meses do ano. Mais de 40% dos acidentes são registrados nessa época. Isto porque há um aumento no crescimento da população destes animais no período”, explica a coordenadora de Zoonoses e Vigilância de Fatores de Risco Biológicos da SES-MG, Mariana Gontijo.

Em 2018, até o momento, foram mais de 45 mil acidentes com animais peçonhentos notificados em Minas Gerais, com 66 mortes relacionadas. Esses números aumentaram em relação ao ano de 2017, quando ocorreram cerca de 40 mil casos e 58 óbitos. A maioria dos acidentes foi - e continua a ser - causada por escorpião.


  • Galeria
Fonte: Agencia Minas.
Fotos: Acervo/Funed