PATROCÍNIO: Com 33 homicídios em 2018, delegada afirma que a maioria já está apurada

A contagem não conta com jovem Wendel Gustavo, que está desaparecido.

Igor Nunes
15/11/2018 - 15h58

PATROCÍNIO: Com 33 homicídios em 2018, delegada afirma que a maioria já está apurada

A delegada de Polícia Civil em Patrocínio, Ana Claudia Passos, falou com exclusividade ao Patos Notícias sobre os homicídios registrados na cidade em 2018. Com pouco mais de 80 mil habitantes, a Polícia Civil registrou 33 homicídios somente este ano. Boa parte já está com inquérito fechado e 17 mandados de prisão preventiva já foram expedidos. 

Ana Claudia ressaltou que a Polícia Civil atua no pós crime, ou seja, faz a investigação dos casos de homicídio para identificar e, se necessário, pedir medidas judiciais. Os números também englobam casos de legitima defesa, como aqueles cometidos por policiais durante o exercício da profissão. 

Ainda de acordo com Ana Claudia, o caso do jovem Wendel Gustavo Correa da Silva, de 17 anos, é investigado como pessoa desaparecido. Os investigadores receberam denuncias de que o jovem estava morto e que o corpo estaria num cafezal, próximo ao Bairro Enéas Ferreira de Aguiar. Também foi através desta investigação e diversas incursões no local que uma ossada foi localizada pela Polícia Civil. 

Uma amostra foi levada para Belo Horizonte e exames de DNA vão comprovar se são ou não de Wendel. Somente se for confirmado é que o caso será tratado como homicídio, até então é desaparecido. A Polícia Civil continua os trabalhos para tentar localizá-lo. 

A delegada ressalta que muitos homicídios já estão com inquérito encerrados e foram remetidos a justiça. Já foram expedidos 17 mandados de prisão contra autores de homicídio neste ano em Patrocínio. 

Ana Claudia afirma que a investigação policial é sigilosa e que, apesar de fornecer algumas informações aos familiares e imprensa, nem sempre é possível divulgar informações sobre estes casos, já que pode atrapalhar o trabalho.

A delegada enfatizou que este ano não foi registrado nenhuma ocorrência da prática de latrocínio, que é roubo  seguido de morte. Este tipo de ocorrência seria uma das grandes preocupações da Polícia Civil, já que envolve como vítima o cidadão de bem. 

Ana também disse que a maioria esmagadora dos crimes de homicídios registrados tem ligação com o tráfico de drogas. A maioria já está apurado e aqueles que ainda não estão com inquérito fechado, já tem autoria definida e aguardam apenas diligencias para que sejam concluídos.