O Artista Maior completa 104 anos

De extrema importância para a cultura patense, em específico para a Festa Nacional do Milho, Vicente Nepomuceno celebrou o aniversário no último dia 27 de setembro.

19/10/2018 - 14h24

O Artista Maior completa 104 anos

Muito trabalho, uma vasta criação artística, produções culturais que vão muito além do convencional e uma dedicação inspiradora para os patenses trabalhadores da cultura - com essas palavras, artistas, familiares e amigos de Vicente Nepomuceno definem a trajetória de um dos maiores nomes da cultura de Patos de Minas. Nascido em 27 de setembro de 1914, em 2018 ele completou 104 anos.

Como grande parceiro do Sindicato dos Produtores Rurais, uma das criações que tornaram Nepomuceno conhecido em Patos e Região, foram os carros alegóricos criados por ele em várias edições da Festa Nacional do Milho. A primeira criação data do ano de 1961, na 3ª Fenamilho. De acordo com a biógrafa de Nepomuceno, Marialda Cury, durante encontros feitos pela Associação Rural, Prefeitura Municipal e voluntários, a ideia de se criar um concurso de carros alegóricos para a Festa já era discutida. Desse modo, durante a referida edição, foi possível a participação do “Artista Maior” - como assim definem os admiradores de Vicente Nepomuceno.

Conforme Mariada Cury, os resultados do concurso foram os mesmos durante três anos, até a 5ª edição da Fenamilho, em 1963. “O primeiro lugar sempre fora dado a Vicente, então a organização da Festa decidiu contratá-lo para que ele ficasse à frente dos carros alegóricos criados. E assim foi até o ano de 2002”, ela conta.

A diretora teatral e filha de Vicente, Consuelo Nepomuceno, nutre, segunda a mesma, “grandiosa admiração” pelo pai. De acordo com ela, foram cerca de 350 carros alegóricos criados durante a trajetória dele, que atuou também em outros eventos da região. Questionada sobre as inspirações de seu pai e como ele idealizava tantos projetos, ela afirma que a fé foi um dos grandes motores em sua produção cultural. “Ele dizia que rezava e rezava mesmo. Ia para um canto, pedia ao ‘santíssimo’ e as ideias surgiam”.

Fiel a cultura local, Vicente Nepomuceno esforçou-se ao máximo para criar com o milho. Espigas, grãos e palhas eram aproveitados e reaproveitados ao máximo. Essa fidelidade o proporcionou cerca de 40 exposições e homenagens desenvolvidas especialmente para ele.

Aos 104 anos, o espírito vívido e lúcido, bem como o semblante sereno ainda marcam sua personalidade. Vicente Nepomuceno é traço forte na memória de Patos de Minas. O Artista Maior vive.


  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
Fonte: ASCOM Sindicato dos Produtores Rurais de Patos de Minas