Grupos patenses arrancam risadas da plateia durante o VI Festival Nacional de Teatro de Patos de Minas

O segundo dia de atividades do festival contou com apresentações dos grupos APOENA e Tupam.

12/10/2018 - 09h00

Grupos patenses arrancam risadas da plateia durante o VI Festival Nacional de Teatro de Patos de Minas

A segunda noite de apresentações do VI Festival Nacional de Teatro de Patos de Minas – II Mostra Internacional aconteceu no Paiolão do Parque de Exposições e contou com dois espetáculos de companhias teatrais patenses.

Às 18h30min, o público assistiu ao espetáculo “Para onde vão os guarda-chuvas?” do Grupo APOENA, que conta a história de um feiticeiro que manipula o tempo provocando chuvas, no intuito de obter todos os guarda-chuvas do mundo, furtando pessoas que se distraem.

O protagonista entra num dilema ao lidar com a situação de ter que roubar o guarda-chuva de uma bailarina pela qual está apaixonado. Adaptada da obra do escritor português Afonso Cruz, a encenação ganha cores vivas com os diversos guarda-chuvas e figurinos dos personagens.

Dirigida por Milton Soares, a peça foi encenada por Aline Rafaela Lopes de Faria, Bruna Fabrício de Lima, Démerson Pereira da Silva, Jheinifer Ayala Ferreira Sousa, Keili Meira Souza, Luiz Fellipe de Melo Souza, Miguel Meira Souza Silva, Natanael Vieira Martins e Samuel de Souza Barbosa.

Em seguida, às 20h30min, foi a vez do Grupo Tupam apresentar a peça “O homem que não sabia sorrir”, dirigida e adaptada por Consuelo Nepomuceno, que se baseou em um conto do escritor mineiro Rubem Alves.

A pacata vida do roceiro Jeremias (Melissa Alves), que vivia de cabeça para baixo, é interrompida por um casal de pesquisadores (Humberto Alves e Talita Barcelos) da cidade grande que estudam a felicidade humana.

Os dois acreditam que Jeremias não está feliz e realizam inúmeras tentativas de alegrá-lo, como visitar um circo de palhaços, ouvir uma radionovela, visitar a praia, assistir um desfile estudantil e até mesmo comprar sapatos em um shopping.

A trilha sonora do espetáculo foi escrita por Marcello Soares e Luiz Salgado e arranjada pelo tecladista Paulo Henrique Fernandes da Silva. A iluminação e cenário ficam por conta de Marcos Nepomuceno, que lidera o Grupo Primeiro Ato, também de Patos de Minas.

O elenco da peça é composto pelos atores Brendha Lopes, José Vitor Braga, João Gabriel Sodré, Marcella Melgaço, Paula Fernanda Mota, Renata Estevam e Sérgio Gabriel Brito.

Nesta sexta-feira (12), o Festival de Teatro vai para o terceiro dia de espetáculos e serão exibidos cinco espetáculos. A peça “Estórias de Pirata” da Trupe Ventania, será apresentado às 10h na Praça do Coreto. Às 15h, o espetáculo “Nabila” do Carranco Coletivo, acontecerá no Paiolão.

O monólogo do palhaço argentino Tony Fratello “Un Payaso em busca de la risa” será às 16h30 na Praça do Correto, seguido do espetáculo “Os Negros” do Coletivo Impossível, às 19h no Paiolão. Por fim, a peça de Uberaba/MG “O Barqueiro”, será exibida às 21h no Paiolão. Todos os espetáculos são gratuitos!


  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
  • Galeria
Texto e fotos: Caio Machado