Café de alta pontuação e sabor adocicado consagra patrocinense José Eduardo Bernardes como produtor de destaque do mês de julho pela Dulcerrado

Há mais de três anos, a variedade topázio é cultivada com excelência na Fazenda Campo Alegre.

06/08/2018 - 16h46

Café de alta pontuação e sabor adocicado consagra patrocinense José Eduardo Bernardes como produtor de destaque do mês de julho pela Dulcerrado

A história da família Bernardes na cafeicultura começou em 1983, quando José Eduardo Bernardes e seu irmão, Marco Antônio Bernardes, voltaram de Belo Horizonte, onde se formaram, para ajudarem seus pais, Jacinto Bernardes Dias e Iveta do Carmo Dias, a administrarem um supermercado. Ao estudar e observar a aptidão da região, os irmãos Bernardes resolveram investir na cafeicultura. “Uma região muito forte, que prometia muito, principalmente com essa diferenciação entre a época da seca e das águas, onde se promovia qualidade”, relembra José Eduardo.

Em 1984, José Eduardo e Marco Antônio fizeram seu próprio viveiro, para então, em 1985, começarem a plantar, de gleba em gleba, seu precioso café.

 

Práticas de sucesso

Para José Eduardo, o profissionalismo em assistência técnica e a mecanização facilitaram muito o manejo do negócio de café. O produtor ainda salienta a importância do suporte fornecido pelo Projeto Educampo da Expocaccer: “com o suporte do Educampo da Expocaccer, que sempre nos deu uma retaguarda muito grande, nós fizemos diversas melhorias e adaptações na fazenda, não só no manejo, como também nos equipamentos e maquinários.”

Além das certificações adquiridas (Rainforest Alliance, Nespresso, 4C, Starbucks Coffee, Fairtrade e UTZ Certified Café), José Eduardo destaca conquistas como a valorização da participação de seus colaboradores, tanto na segurança quanto na satisfação no ambiente de trabalho. A preocupação com o meio ambiente também é fundamental para o produtor, que preza pela sustentabilidade do negócio.

 

Excelência do início ao fim

Com o aumento da demanda de cafés de qualidade no Brasil e no mundo, José Eduardo observou a necessidade de se produzir um café diferenciado.

A Fazenda Campo Alegre, localizada em Patrocínio, possui altitude média de 950 metros, característica que propicia a produção de cafés especiais. Há mais de três anos, a variedade topázio é cultivada com excelência na fazenda.

Por meio de processos como coleta seletiva de amostragem, colheita no ponto ideal, terreiro suspenso e fermentação controlada, a produção de um café de qualidade superior se tornou realidade, dando origem a uma bebida de pontuação alta e sabor adocicado.

 

Colheita de mérito

O café especial da Fazenda Campo Alegre agradou tanto que conquistou o paladar dos coffee hunters da Cafeteria Dulcerrado, consagrando José Eduardo como produtor de destaque do mês de julho pela cafeteria. Com aroma de ameixa e melaço e sabor de chocolate e caramelo, a doçura desse café especial harmoniza com pão de queijo com geleia de frutas vermelhas, uma combinação agridoce que equilibra a acidez cítrica presente no café.

Ricardo Bartholo, presidente da Expocaccer, expressa sua satisfação em homenagear José Eduardo e destaca o desempenho do produtor em sua fazenda: “É a primeira vez na história que eu escuto um auditor chegar numa propriedade agrícola e dizer que está tudo perfeito. Esse capricho é do José Eduardo Bernardes e é com muita satisfação que a gente tem ele hoje como produtor do mês.”

Para José Eduardo, ser cafeicultor na região do cerrado e fazer parte da Expocaccer e do Projeto Educampo é um prazer: “eu me considero fazendo parte de uma grande família, onde com o tempo eu adquiri grandes amigos e aprendi muito. E nós temos uma característica muita grande, além da capacidade de mecanização, que é a nossa troca de experiências. Isso foi muito importante para alavancar nossa região.”

Fonte e Fotos: Revista Cafeicultura