Três travestis são presos após agredir motorista de “Uber

Os três suspeitos foram autuados e levados para o Presídio Sebastião Satiro.

05/08/2018 - 19h35

Três travestis são presos após agredir motorista de “Uber

Nesta noite de sexta-feira (04-08), três travestis foram detidos, suspeitos de agredir e roubar um motorista de “Uber”. De acordo com o boletim de ocorrência, o motorista disse que foi solicitado a comparecer em uma residência que fica na Rua Ouro Preto, no Bairro Brasil, para fazer uma corrida.

Na casa, os três travestis pediram para serem levados até uma lanchonete que fica na Rua Major Gote. Ao chegar na lanchonete, os travestis pediram para ele entrar no Drive Thru, porém, o motorista se negou, falando que a corrida havia se encerrado e que ele teria outras agendadas para fazer.

Segundo o motorista, as travestis o pagaram R$ 10,00 relativos ao valor da corrida e que após, elas solicitaram para que ele retornasse com elas para a casa na Rua Ouro Preto e que lá, elas o pagariam a corrida de retorno.

Durante o trajeto, na Avenida Paranaíba, próximo ao cruzamento da Rua Barão do Rio Branco, uma das travestis, de nome “Jaqueline”, que estava sentada no banco de trás, o enforcou. A outra que também estava no banco de trás de nome “Nathalia”, o agrediu com um tapa no rosto e por último, a que estava no banco da frente de nome “Mel”, pegou a chave do carro que estava na ignição e os R$10,00 reais que estava em cima do painel.

O motorista disse ainda que elas tentaram pegar seu celular Iphone7, porém não conseguiram. Elas fugiiram em seguida. A Polícia Militar foi acionada e localizaram os travestis numa casa na Rua Ouro Preto.

No momento da abordagem, Jaqueline entregou a chave do carro para o militar, mas negou ter agredido o motorista. As outras duas envolvidas também negaram terem o agredido. Ao serem informadas que teriam que entrar no cofre da viatura para serem levadas para a delegacia, duas delas recusaram (Jaqueline e Nathalia) e só após muita conversa, elas acataram as ordens. 

Diante dos fatos, as três travestis foram conduzidas para a delegacia de Polícia Civil. Na delegacia, Jaqueline voltou a dar trabalho recusando a entrar na cela e reagiu. Durante o procedimento, ela ainda tentou desferir um tapa no rosto do policial. Após serem ouvidos pelo delegado de plantão, os três travestis foram autuados e levados para o presídio Sebastião Satiro.

Fotos e informações: Toninho Cury