Prefeito faz esclarecimentos sobre o pagamento de servidores em entrevista

Folha de dezembro está estimada em R$ 11 milhões.

Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Patos de Minas
05/01/2017 - 14h13

Prefeito faz esclarecimentos sobre o pagamento de servidores em entrevista

Em entrevista realizada pela imprensa local, o prefeito José Eustáquio Rodrigues Alves esclareceu como está a situação do pagamento dos servidores municipais. De acordo com o chefe do executivo, a nova gestão recebeu a prefeitura com a folha de pagamento do mês de dezembro a ser paga, além do acerto de final de contrato das pessoas que atuavam nas mais diversas funções dentro da administração municipal e as que exerciam cargo de confiança da gestão anterior e que ficaram até o final do ano. Isto tudo inclui parcela de férias, 13º salário, entre outros acertos trabalhistas previstos em lei. 

"Este valor gira em torno de R$ 11 milhões de reais. Nós hoje temos em caixa já um pouco de dinheiro, muito pouco, em relação a este valor que são cerca de 3 milhões de reais e estamos na expectativa de já receber algumas parcelas de IPVA, de ICMS e do Fundo de Participação de Município." – esclareceu

Segundo o prefeito, a previsão para o pagamento será no máximo entre os dias 10 e 13 de janeiro. "Acreditamos conseguir fazer o pagamento desta folha de dezembro, mas sem fazer aqui um compromisso com data certa neste momento." – afirmou.

O prefeito justificou a incerteza de data revelando que o dinheiro que existe em caixa hoje é insuficiente. "São cerca de R$ 3 milhões de reais, então, faltam cerca de R$ 8 milhões para nós completarmos o pagamento desta folha de dezembro." – concluiu.

Sobre o número de servidores, o prefeito informou que a nova administração municipal está avaliando a situação. Segundo ele, antes de assumir o Governo, havia mais de 3.500 servidores, contando com os funcionários com contratos que venceram no dia 31 de dezembro e que não foram renovados. "Nós agora estamos fazendo uma avaliação para contenção de gastos e desta forma serão convocadas ou chamadas somente aquelas pessoas que estão sendo necessárias para trabalhar naquele momento. Iremos fazer uma verificação nas escolas, nas Unidade Básicas de Saúde, nos CRAS para vermos se realmente existe algum excesso de funcionários e se pode ser transferido ou remanejado." – disse o prefeito. 

Ele ainda contou que os secretários estão sentindo, neste primeiro momento, que existem alguns setores onde estão com funcionários em excesso e que há algumas secretarias colocando à disposição da Secretaria Municipal de Administração alguns servidores. "Isso é bom, porque vai diminuindo o número de servidores, no que pese que não se pode demitir servidor efetivo." – esclareceu José Eustáquio.