Grupo no Facebook busca a redução de salário de vereadores patenses

De livre acesso, a comunidade dialoga em busca da redução do subsídio, que remunera R$9134,63 mensalmente para cada vereador.

17/02/2016 - 11h43

Grupo no Facebook busca a redução de salário de vereadores patenses

Um grupo criado no Facebook – que já conta com mais de dois mil membros inscritos – reúne patenses que buscam a redução dos salários dos vereadores de Patos de Minas. Insatisfeitos com a atuação do poder legislativo municipal e indignados com os altos salários, o grupo prepara manifestações nas ruas da cidade e estuda meios para criação de um projeto de lei que reduza o subsídio parlamentar.

De participação livre, o espaço oferece oportunidade para que todos se manifestem a respeito do assunto. No entanto, não há divergências; todos querem a redução do subsídio. Conforme um dos idealizadores, alguns vereadores foram incluídos no grupo, mas, até o momento, não se comunicaram com os membros.

Atualmente, cada vereador recebe R$ 9.134,63. A cidade tem 17 vereadores, isso significa que a população paga mais de 705 mil reais por ano para manter os parlamentares ou R$ 58.823,52 por mês. No grupo do Facebook, a população pede um salário muito menor. Alguns chegam a sugerir a implementação do salário mínimo (880 reais) para cada vereador.

Tecnicamente, um vereador não recebe salário, mas sim um subsídio. Como ele é calculado? “Três fatores são considerados nesse cálculo: (a) o subsídio de um deputado estadual do estado no qual o município está situado, (b) a população do município representado, e (c) o que aquela despesa representará no orçamento do município”, de acordo com o site Direto Folha de São Paulo. O subsídio de um vereador é um percentual que varia entre 20% e 75% do subsídio do deputado estadual do estado de referência (no nosso caso, Minas Gerais, obviamente). Esse percentual é determinado com base na população do municio representado pelo vereador. Quando maior a população, maior o percentual.

O presidente da Câmara Municipal de Patos de Minas, vereador Bartolomeu Ferreira, foi procurado por nossa equipe, mas disse que preferia não se manifestar como presidente da Câmara, mas apenas como “vereador Bartolomeu”. Segundo o parlamentar, como presidente, ele não pode falar em nome dos demais colegas de casa, mas disse que iria tomar conhecimento do grupo e buscar maiores informações.

Fonte: Clube Noticias