Carne suína: produtor mineiro recupera renda com exportações

09/05/2012

Setor aumenta vendas externas em quase 200% no quadrimestre.

(Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)


 



 



 



As vendas da carne suína de Minas no exterior, entre janeiro e abril, movimentaram US$ 37,2 milhões, cifra 198,45% superior à registrada no primeiro quadrimestre do ano passado, informa a  Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), com base em dados do Ministério de Desenvolvimento,  Indústria e Comércio Exterior (MDIC).


Para o superintendente de Política e Economia Agrícola, João Ricardo Albanez, os bons resultados do quadrimestre confirmam uma tendência de ascensão do produto no mercado mundial em contraponto à retração dos mercados por causa da crise econômica. 


O desempenho de Minas Gerais é melhor que a média nacional. Os dados do Brasil mostram que as exportações de carne suína no primeiro quadrimestre movimentaram cerca de US$ 434,0 milhões, uma retração de 3,6% diante dos resultados do mesmo período de 2011.


Segundo Albanez, a soma  obtida com a comercialização da carne suína no exterior é consequência do aumento dos embarques do produto para  13 mil toneladas (143,59%) e do preço médio na faixa de US$ 2,8 mil a tonelada, equivalente a uma progressão de 22,51% diante do valor registrado no primeiro quadrimestre de 2011.  


Ele observa que os dados do primeiro trimestre de 2012 já mostravam a carne suína de Minas superando os resultados negativos do ano anterior e firmando-se no cenário internacional por meio do aumento do valor médio e da expansão das vendas nos mercados de destino.


A Rússia manteve a liderança das importações da carne suína mineira no quadrimestre, com 45,8% do valor exportado. Em seguida vêm Hong Kong (21,9%), Ucrânia (16,2%) e Albânia (5,8%). Os quatro destinos adquirem 89,7% do produto colocado por Minas no mercado externo. Fazem parte também da relação de compradores outros 17 países. 


Cenário alternativo


Para o superintendente, “o mercado internacional se transformou em boa alternativa para a colocação da carne suína mineira numa fase em que o cenário brasileiro se mostrava pouco sustentável para os negócios da suinocultura”. Dados de 2011 mostram que, enquanto os abates inspecionados do setor no Estado alcançavam 4,1 milhões de cabeças, ou 390,4 mil toneladas, as exportações de todo o ano foram de apenas 6,6% daquele volume. Já no primeiro quadrimestre deste ano, o volume exportado equivale a 49% das exportações de 2011, ele acrescenta.


“O aumento das exportações é oportuno porque os produtores fizeram altos investimentos em matrizes no ano passado para atender a um possível aumento do consumo interno e externo. Mas houve obstáculos, como as barreiras da Argentina às importações e o consequente aumento da oferta de carne suína no Brasil, principalmente por causa do grande volume da carne procedente das granjas do Sul do país.


“Além de superar parte do problema por meio das exportações, os suinocultores de Minas agora têm a expectativa de melhoria também  do mercado interno, começando com a possiblidade de boas vendas da carne para o “Dia das Mães”, explica Albanez. 


Álcool e café


O álcool foi o produto do agronegócio mineiro com maior índice de crescimento (370,4%) nas vendas externas, ao registrar uma receita da ordem  de US$ 16 milhões. Esses números resultaram do aumento dos embarques para 13,3 mil toneladas (325,0%) e do valor médio do produto para US$ 1,2 mil a tonelada (10,7%).


A quebra das barreiras dos Estados Unidos ao álcool brasileiro tem contribuído para o aumento das exportações do produto. No primeiro quadrimestre de 2012, o país adquiriu 99,9% do alcool embarcado por Minas. O restante foi destinado ao Paraguai e Guiné Equatorial.   


No grupo café, apesar da retração das exportações do produto em grão, o processado (solúvel) teve vendas de US$ 6,3 milhões, valor cerca de 13,0% superior ao registrado em idêntico período de 2011. Embora os embarques tenham se mantido praticamente no mesmo nível, em torno de mil toneladas, o produto alcançou uma cotação média de US$ 5,9 mil a tonelada, equivalente a um aumento de 13,4% na comparação com o valor registrado entre janeiro e abril do ano passado.


Exportações de carne suína jan/abr2012:


Minas: US$ 37,2 milhões (+198,45%)


Embarques: 13,0 mil t (+143,59%)


Brasil: US$ 434,0 milhões (-3,6%)


Embarques: 168,3 mil/t (+0,96%)


 


 


 


Autor: Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais – Assessoria de Comunicação Social

Comentários

  • Nenhum Comentário.

Comentar Notícia

PUBLICIDADE

VIDEOS

PATOS NOTÍCIAS| Patense vence concurso de desenho contra homofobia

20/06/2014

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

AGENDA
  • 31/12/1969

FOTOS

PARCEIROS